Pesquisar
Deputado Carlos Gaguim propõe a implantação de corredores de biodiversidade

Meio Ambiente


10/7/2017

Pela proposta do deputado Carlos Henrique Gaguim (Podemos-TO), esses corredores devem abranger regiões extensas, contínuas e biologicamente viáveis, com capacidade de manter padrões migratórios
Apresentado em abril deste ano, e atualmente, em tramitação na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei Nº 7279/2017, propõe a criação e implantação de corredores de biodiversidade, no Brasil, em escala regional.
O projeto, de autoria do deputado Carlos Henrique Gaguim (Podemos-TO), tem como objetivo, dentre outros, segundo o seu autor, a conservação da diversidade biológica para as gerações futuras em grandes unidades de paisagem, de cada bioma nacional.
Com esses corredores em escala regional, segundo Carlos Gaguim, estaremos estimulando o extrativismo, o turismo e outras atividades econômicas, compatíveis com a conservação da biodiversidade, com isso assegurando a sustentabilidade econômica da população local.
De acordo com a proposta de Carlos Gaguim, os corredores deverão abranger regiões extensas, contínuas e biologicamente viáveis, com capacidade de manter padrões migratórios e de dispersão das populações animais e vegetais, bem como absorver os impactos das mudanças ambientais regionais e globais.
O projeto diz que os corredores de biodiversidade terão limites que devem formar polígonos de escala regional, incluindo grandes unidades da paisagem silvestre, ecossistemas conservados e espécies prioritárias para a conservação do bioma.
Nos seus argumentos como justificativas ao projeto, o deputado Carlos Gaguim ressalta que, apesar de o Brasil abrigar 6 biomas continentais; 8.500 km de ecossistemas costeiros e 12% das reservas de água doce do mundo, uma das maiores diversidades biológicas, além da maior floresta tropical do Planeta, nossa sociedade tem atuado pouco na sua proteção.
Segundo o integrante da bancada tocantinense na Câmara, as ações do poder público estão focadas na criação de unidades de conservação, como parques nacionais e outras categorias, entretanto, segundo Gaguim, essas ações ainda são insuficientes em relação ao número e toda a extensão, a fim de se conservar a diversidade natural do País. Segundo ele, tais unidades tornam-se, cada vez mais, ilhas de ecossistemas silvestres, imersas em uma paisagem intensivamente ocupada e degradada.
Para Carlos Gaguim, a conservação da biodiversidade no Brasil ainda é tratada como política setorial, desintegrada das políticas públicas econômicas e sociais. E sua proposta de criação dos corredores, diz ele, busca contribuir para uma mudança de paradigma, integrando a conservação da biodiversidade e os demais recursos naturais ao desenvolvimento regional sustentável. O projeto tem como relator na CMADS, o deputado Augusto Carvalho (SD-DF), que deverá apresentar seu parecer sem qualquer emenda, uma vez que encerrado o prazo e nenhuma fora apresentada.


contato@sustentabilidadebrasil.com.br
(61) 99357-4803



fonte: Câmara Notícias

Marcas da Sustentabilidade