Pesquisar
Deputados comentam saídas para uma das mais prolongadas secas no Nordeste

Cidades – Meio Ambiente


18/1/2017

O deputado Gonzaga Patriota (PSB-PE), reclama que nada tem sido feito para manter a saúde do São Francisco, fundamental para o abastecimento de água na região
O Nordeste sofre com a pior estiagem dos últimos cem anos, com um período de seca que se iniciou em 2012 e que, segundo dados da Confederação Nacional dos Municípios, já afetou 33,4 milhões de pessoas. Para tentar minimizar os problemas enfrentados pela população, o governo federal autorizou o repasse de R$ 1 bilhão para obras de acesso à água e combate à seca em todo o Brasil.
Deste total, R$ 793 milhões serão utilizados na construção de 130 mil cisternas com capacidade de armazenamento de água para suprir as necessidades básicas de uma família de cinco pessoas por até oito meses de estiagem.


SÃO FRANCISCO
O deputado Gonzaga Patriota (PSB-PE) alerta para o perigo de se desviar água do rio São Francisco. Para ele, seria melhor investir na interligação da Bacia do Rio Preto e Bacia do Tocantins ao Rio São Francisco, como forma de garantir que o São Francisco possa abastecer os estados do Nordeste. Ele reclama que nada tem sido feito para manter a saúde do São Francisco, fundamental para o abastecimento de água na região.
“Nada está sendo feito e até o projeto aprovado, com R$ 600 milhões no orçamento de 2016, foi transferido para retirar essa água do rio São Francisco. A seca é a maior da história e temos que providenciar alguma coisa”, afirmou.
Já o deputado Rômulo Gouveia (PSD-PB) defende a conclusão das obras de transposição do rio São Francisco para minimizar os efeitos da estiagem no interior do Nordeste. O deputado diz ser necessária a adoção de um plano, principalmente no Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e parte de Alagoas, que estão enfrentando uma estiagem mais severa, definida pelos meteorologistas como secas excepcionais.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:
PL-4175/2015




fonte: Câmara Notícias

Marcas da Sustentabilidade